.st0{fill:#FFFFFF;}

A importância do Ómega 3 na saúde mental e cardiovascular 

 Março 19, 2018

Os neurónios são as células que formam o sistema nervoso. Estas são responsáveis pelo envio de impulsos nervosos, constituindo as unidades básicas do sistema que processa as informações e estímulos no corpo humano. As membranas à volta destas células são formadas por gordura, para manter a boa manutenção destas membranas é fundamental o consumo de gorduras boas, como o Ómega 3. O Ómega 3 permite restaurar estas membranas, tornando-as mais flexíveis e maleáveis, permitindo assim a chegada de moléculas vitais.

Os benefícios do consumo de Ómega 3 são vários, entre os quais uma maior capacidade de aprendizagem, melhoria da concentração, melhoria da memória, promoção da estabilidade emocional e o equilíbrio da capacidade mental. São lhe ainda reconhecidas actuações ao nível da redução do aparecimento de doenças neuro degenerativas como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson.

Curiosidades:

  • Uma parte importante do nosso cérebro é composta por lípidos;
  • Estes ácidos gordos estão associados a um aumento de volume da massa cinzenta no cérebro;
  • Os ácidos gordos essenciais promovem um efeito anti envelhecimento, melhorando a memória e a saúde mental;
  • Os ácidos gordos Ómega 3 aumentam a produção de neurotransmissores vitais, suportando a estrutura celular do cérebro e reduzindo o dano oxidativo e anti-inflamatório;

As doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte no mundo.

Os motivos que levam ao desenvolvimento destas doenças são: má alimentação, sedentarismo, tabagismo, entre outros. No entanto todos estes fatores de risco podem ser evitados se optarmos por um estilo de vida mais saudável.

As gorduras têm um papel fundamental no que toca à alimentação e à saúde do coração. Já sabemos que o consumo excessivo de gorduras trans e gorduras saturadas são responsáveis pelo aumento destas doenças, enquanto que as gorduras polinsaturadas assumem um papel protetor. Numerosos estudos clínicos indicam que o consumo de DHA e EPA em maiores quantidades pode influenciar favoravelmente os fatores de risco das doenças cardiovasculares, incluindo a redução dos níveis de triglicéridos e pressão arterial, além do efeito antiplaquetário e anti-inflamatório.

EPA (ácido eicosapentaenóico) é importante pela sua ação anti-inflamatória, pois atua na produção de substâncias anti-inflamatórias chamadas prostaglandinas E3. O EPA pode apresentar benefícios para a saúde cardiovascular e na circulação, já que além de ser anti-inflamatório, também pode impedir que as plaquetas se unam formando coágulos que podem vir a causar tromboses e derrames cerebrais (AVC). Além disso, o EPA pode ajudar as pessoas que sofrem de celulite, obesidade e artrite reumatoide.

DHA (ácido docosaexaenoico) é considerado um ótimo alimento para o cérebro, pois mais da metade deste órgão é composto por gordura. Os seus benefícios passam pela melhoria dos processos cognitivos, como a memória e a correta sinalização entre os neurónios. Há estudos que relacionam esta gordura com o aumento da produção de substâncias anti-inflamatórias e neuro protetoras. Desta forma, a sua ação tem efeito protetor contra doenças neuro degenerativas como a doença de Alzheimer, Parkinson e a Esclerose Lateral Amiotrófica.

Os ácidos gordos Ómega 3 existentes no peixe gordo (sarda, arenque, atum, salmão, sardinha, truta, etc.) são potenciais agentes antiaterogénicos e cardioprotetores, reduzindo os triglicerídeos e a tensão arterial e aumentando o colesterol HDL (o bom colesterol), tendo além disso uma ação antiagregante plaquetária, anti-inflamatória, anti trombótica e antiarrítmica.

Artigo da autoria da Drª Ana Falcão

Deixa uM COMENTÁRIO


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

10% Desconto Direto + Oferta Portes » insere código "CELL10" no checkout